O Guia Da Luz

Conhecida como uma poderosa arma contra o mau olhado e as energias negativas, a Espada de São Jorge é muitas vezes utilizada como amuleto, seja para a proteção de sua casa ou bem estar dos familiares como um escudo pessoal, levando a planta sempre consigo de maneira discreta. Veja em quais situações essa espécie pode ser utilizada na qualidade de amuleto.

UTILIZANDO A ESPADA DE SÃO JORGE COMO AMULETO

Com uma forte influência contra a inveja e actuante para afastar pessoas mal intencionadas ou que venham com o intuito de trazer discórdia, a Espada de São Jorge é um conhecido amuleto que pode ser produzido de diversas formas.
Para tratar do mau-olhado e proteger a si e sua família contra discussões e energia pesada no ambiente, o ideal é colocar um vaso ou arranjo da planta perto da porta de entrada da casa, composto somente por folhas. A Espada de São Jorge ainda actua bravamente para cuidar de pessoas que sofrem com a maledicência de terceiros, ou seja, que já foram afectadas por mentiras ou fofocas e se encontram desencojaradas a continuar lutando.
Leia Também: 3 tipos de Espada-de-São-Jorge: conheça as principais diferenças

ESPADA DE SÃO JORGE: COMO POSICIONAR NA SUA CASA

Acredita-se ainda que a Espada de São Jorge tem o poder de atrair prosperidade a quem a possui e, caso seja essa sua intenção, o ideal é ter a planta em casa e, preferencialmente, cuidar para que a espécie tenha bordas amarelas (conhecida também como Espada de Iansã), o que contribui para que a prosperidade chegue mais rápido. Conta-se que, ao livrar o ambiente dos maus espíritos, olho gordo e energias negativas, a planta atrai também coragem aos integrantes da família onde esta se encontra.
Largamente utilizada em banhos de proteção, de limpeza espiritual, para afastar a inveja e cortar feitiços, a Espada de São Jorge também pode ser utilizada em amuletos pessoais, seja em formato de pingente ou em saquinhos para levar consigo em carteiras ou bolsas.
Dentro ou fora de casa, fica uma restrição quanto à utilização da planta. Procure não posicionar os vasos ou arranjos em ambientes com muitos ângulos formados por paredes, pois o formato de lança desses locais estimulará batalhas e discórdias – uma vez que a Espada de São Jorge também actua com a finalidade de luta.

3 TIPOS DE ESPADA-DE-SÃO-JORGE:

3 poderes indispensáveis. Como escolher entre os tipos de Espada-de-São-Jorge?
Língua-de-sogra, rabo-de-lagarto, sanseviéria, você conhece essa planta? De origem africana, a tão popular Espada-de-São-Jorge é uma das plantas mais cultivadas e difundidas em território brasileiro, principalmente no quesito religiosidade. Associada à Orixás do candomblé e também ao seu sincretismo no catolicismo, a planta é conhecida por englobar entre 130 e 140 espécies diferentes, onde todas continuam fazendo parte da família sansevieria trifasciata, cada uma com seu significado particular.

TIPOS DE ESPADA-DE-SÃO-JORGE: 3 PODERES INDISPENSÁVEIS

Ainda que logo acima tenhamos dito que os tipos de Espada-de-São-Jorge podem ser abrangidos largamente em 140 espécies distintas, existem três apresentações particulares da planta, as quais são popularmente cultivadas e associadas à Ogum, São Jorge, Santa Bárbara e Iansã em rituais diversos.

Em sua morfologia, a planta é diferenciada por dois tipo: as espécies de folhas duras e suculentas, e aquelas de folhas moles e mal adaptadas às condições de severas estiagens. Entretanto, todas se assemelham e geralmente nascem em um formato rosáceo, crescendo em suas “espadas” lentamente, mas podem dividir opiniões e crenças; veja como essa separação acontece.

Espada-de-São-Jorge: normalmente, para os mais leigos no assunto, todas as demais espécies costumam levar o nome de São Jorge, já que as diferenças morfológicas costumam ser mínimas. Na umbanda e no candomblé, a planta está atrelada aos poderes de Ogum, o orixá da guerra, da coragem, além de protetor das casas e dos templos. Morfologicamente, essa Espada tem aspecto verde por completo, dando espaço apenas para manchas em diversas tonalidades da cor ao longo de toda sua extensão.

Espada-de-Santa-Bárbara: também conhecida como Espada de Iansã, por praticantes do candomblé e umbanda, a Espada-de-Santa-Bárbara é outra variação da planta, que muitas vezes é utilizada em rituais com finalidades muito semelhantes.

No catolicismo, Santa Bárbara tem como atribuição a proteção contra a ação de raios, trovões e tempestades; já Iansã, a orixá sincretizada, atua sobre os ventos, bem como consequências do mal tempo, assim como Bárbara. Em adição, Iansã é conhecida pela sua garra e capacidade de reger o espírito dos mortos.

Em sua morfologia, suas folhas são exactamente iguais à de Jorge, com a subtil diferença que suas bordas são amarelas, desde a raiz às suas pontas.

Lança-de-São-Jorge: Novamente falando sobre São Jorge e Ogum, a Lança é mais um dos tipos de Espada-de-São-Jorge, por assim dizer. Sansevieria Cylindrica, como é cientificamente chamada, pertence à família das sansevierias, mas ao contrário das demais, possui realmente um aspecto pontudo de lança, já que as folhagem são fechadas, em formato cilíndrico.

COMO ESCOLHER ENTRE OS TIPOS DE ESPADA-DE-SÃO-JORGE?

Ainda que as sansevierias possuam variações diversas, e até mesmo algumas diferentes quanto aos sincretismos religiosos, tanto a Espada-de-São-Jorge, quando a Lança ou a Espada-de-Santa-Bárbara costumam ser utilizadas para os mesmos fins, ainda que atribuídas à divindades distintas: a proteção do lar e o afastamento do mau-olhado.

E qual é o motivo dessa permissão? Basicamente, rituais, simpatias e até mesmo bases do feng-shui atribuem a morfologia da planta ao significado que seu nome carrega: lanças e espadas.

Nestes casos, tal formato é utilizado simbolicamente para cortar todos os males que possam atentar contra o seu lar, sua família ou suas conquistas. Aos que possuem fé em São Jorge, entretanto, a planta que leva seu nome pode claramente ser dedicada à divindade, bem como Ogum, com a finalidade de demonstrar coragem, e lutar bravamente contra o mal.

Para os filhos de Iansã, ou devotos da mártir Santa Bárbara, a planta poderá ser utilizada normalmente em frente à sua casa ou em um jardim próximo para lhe fornecer mais proteção e coragem para lidar com quaisquer adversidades.

Lembre-se apenas de não manter nenhum dos tipos de Espada-de-São-Jorge (Lanças e Santa Bárbara também) dentro de casa, pois o seu formato pontudo é capaz de estimular desavenças no ambiente familiar, ou mesmo instigar a agressividade em quem viver no local.

Artigos Relacionados

Sobre o autor Ver todos os artigos

O Guia Da Luz

Pin It on Pinterest

Share This