fbpx
O Guia Da Luz

O que é Síndrome do Pânico

A Síndrome do Pânico é um mal generalizado nos tempos actuais e a cada dia faz milhares de vítimas, principalmente nas grandes cidades. É um transtorno comportamental que inclui uma reacção extremamente exagerada, que muitas vezes acontece diante de um fato normal da vida.

Eu mesma já atendi casos de pessoas que tinham pânico das coisas mais estranhas, como pânico de algodão, de virar uma esquina depois das 18 horas ou de ver fios de cabelos espalhados pelo chão. Esses fatos simples da vida desencadeavam crises terríveis, onde meus consultantes perdiam completamente no equilíbrio emocional, tendo reacções totalmente descontroladas.

Sintomas da Síndrome do Pânico

Tontura, vertigem, taquicardia, sensação de morte iminente, sudorese excessiva, sensação de desespero, angústia, formigamento, contraturas musculares, perda do controle emocional e insegurança são alguns dos sintomas deste problema que já foi catalogado pela medicina oficial como uma doença grave.

E um dos sintomas mais graves que ocorrem na síndrome do pânico é o medo de sentir medo. Ou seja, a pessoa convive diariamente com um medo de que algum ataque de pânico vá acontecer.

Síndrome do Pânico tem cura

Embora muitas pessoas imaginem que a síndrome pânico possa ser tratada com medicações alopáticas, ou seja, ansiolíticos, psicotrópicos e antidepressivos, na maioria dos casos, eu discordo completamente. O papel da medicina oficial e da indústria farmacêutica é louvável, e nem imagino nosso mundo actualmente sem os recursos que essas áreas nos proporcionam; mas nós mesmos estamos perdendo o controle e acreditando que tudo se resolve com remédio. A medicina oficial trata o corpo físico.

Mas e os nossos outros corpos (emocional, mental, espiritual), justamente onde ocorre o nascimento das doenças da alma, como são tratados? Um remédio químico não tem alcance de cura além do corpo físico, e é por isso que a terapia holística funciona tão bem em parceria com os tratamentos tradicionais: pois aí é que se estabelece a cura integral!!!

Uma cura em todos os níveis contempla o corpo espiritual, mental, emocional e também o físico, que é o último aspecto onde a doença se reflecte. Antes de se manifestar no corpo físico, a doença passa por muitos outros estágios extra-físicos. E a nossa falta de auto-observação faz com que só procuremos ajuda quando um sintoma físico se manifesta. Normalmente só buscamos ajuda quando a dor torna-se insuportável.

Síndrome do pânico: três abordagens diferentes

Em mais de doze anos de pesquisa na área da Psicossomática, passei por várias escolas, autores, experiências e aprendizados, e quando se trata da síndrome do pânico, existem pelo menos três visões fundamentais, tanto no diagnóstico quanto no tratamento:

1) Psicossomática: dentro desta visão, a síndrome do pânico se desencadeia em pessoas que passaram por um processo de gestação complicada, de uma mãe que passou por uma gravidez difícil, com brigas e traumas fortes, ou quando era bebê, foi rejeitado por algum motivo. Realmente, em muitos casos a abordagem psicossomática se aplica, mas quando temos uma visão que vai somente até a barriga da nossa mãe, podemos considerar que essa é uma visão limitada. Quando temos uma visão de eternidade, tudo se torna mais plausível.

2) Psicoterapia Reencarnacionista: dentro do viés da Psicoterapia Reencarnacionista, a síndrome do pânico tem origem em vidas passadas e para que a cura se estabeleça existe o tratamento para pessoas através de regressão terapêutica. As técnicas da Psicoterapia Reencarnacionista tratam o momento em que o trauma foi gerado, situando o fato acontecido em uma linha do tempo, onde o consultante compreende que o trauma já aconteceu, e que já é passado. E quando ocorre essa compreensão, a sensação de que alguma coisa está pra acontecer simplesmente desaparece no decorrer da terapia, e a cura se estabelece. Já presenciei verdadeiros milagres através desta técnica.

3) Bioenergética: a óptica da bioenergética refere a síndrome do pânico como um transtorno de comportamento que na maioria das vezes ocorre em pessoas que possuem uma visão voltada para os acontecimentos externos sem voltar-se para dentro.  Um exemplo desse comportamento, é o indivíduo que se guia apenas pelo aspecto emocional, que só reage a estímulos sem criar a sua própria realidade. A pessoa que não reconhece seu próprio potencial e vive presa a noticiários e notícias negativas, a moda, enfim, se torna uma escrava da mídia, e orienta sua vida pelos padrões estabelecidos pela média e pelas redes sociais.

Quando você assiste um noticiário, que normalmente é pautado em notícias negativas, você participa de uma realidade que não é a sua, e sente um medo que não é seu. Por exemplo, você assiste uma notícia de que uma criança de 5 anos foi maltratada pela babá e você tem um filho de 5 anos que é cuidado por uma babá. Claro que você vai sentir a dor e o medo daquela mãe… e a energia desse sentimento quando acumulada por um longo período, pode se transformar em uma doença física. Mas a questão é:

 

  • Será que você precisava sentir essa dor do noticiário?

  • Você precisa passar por um processo emocional que não é seu e que nada tem a ver com sua vida?

  • Isso vai agregar algo para você?

  • Isso vai trazer algo de bom para a sua vida?

  • Esse problema faz parte do seu cotidiano?

 

E todos os dias nós ligamos a TV, nos deparamos com essas notícias, sentimos essas dores e com o passar do tempo, toda essa energia pode se transformar em síndrome do pânico. Muitas pessoas argumentam que assistem aos noticiários e lêem as páginas policiais dos jornais para que possam ter informação, pois ao contrário, se tornariam alienadas, ou não saberiam dos acontecimentos.

Particularmente, acho que se trata mais de um vício em notícias ruins do que realmente querer estar bem informado, pois como dizem por aí, as notícias ruins vem à jacto até nós, e se você não leu em algum lugar, alguém vai comentar o assunto e acredite, você vai ficar sabendo. E se alguém vai comentar, pelo menos recebemos essa energia da pessoa que vai nos contar e não de um veículo de mídia conectado a milhares de outras pessoas, que gera um psiquismo terrível, e afecta a sua energia negativamente, lhe causando dor e sofrimento, podendo evoluir rapidamente para um estado de síndrome do pânico.

Dica:

A minha dica para você que às vezes sente um medo que não é seu, que você não sabe de onde vem, é simplesmente parar para ouvir a sua voz interior. Converse consigo mesmo: isso é meditar!!! Escute-se, e se for preciso anote tudo. Faça perguntas a você mesmo, como por exemplo:

 

  • Se você pudesse escolher fazer o que ama, independente da sua situação financeira, o que você faria?

  • Se você pudesse escolher um local para viver, como ou onde seria esse local?

  • Como seria a vida dos seus sonhos?

  • Qual celebridade ou pessoa conhecida tem a vida que você gostaria de ter?

 

E comece a ajustar a sua mente para criar essa realidade que está em conexão com as suas anotações, e aos poucos você vai encontrando o rumo da sua missão de alma. Uma outra dica importante é descobrir quais são as suas vontades sem a interferência alheia, e deixar-se guiar pelas suas próprias escolhas e preferências. Comece a tomar as suas decisões sem pensar nas outras pessoas, mas colocando em primeiro lugar você mesmo. Esse é um bom caminho para uma vida feliz de verdade!

É comportamental?

Bom, vamos lá na coisa, na metafísica da saúde e revelar o que está por trás. Você quer mesmo saber? Eu vou dizer heim!? É o seguinte: Pressão, opressão e estado nervoso incontrolável significa que você, em algum momento da sua vida fez exatamente isso consigo mesmo.

É sim, meu amigo, tudo no corpo, a nível de doença e desequilíbrio, é mera reação do organismo a determinados desequilíbrios mentais e quem causa esses desequilíbrios? A vovó Mafalda é que não é!

É você. Que com suas escolhas, feitas no passado em nome de algum ideal maluco, reprimiu alguma coisa lá dentro, que de tanto ser reprimida está fazendo você perder o equilíbrio emocional.

Em resumo, é “franga presa”. Temperamento reprimido, prisão interior. As pessoas crescem, deixam de ser quem são e depois colhem esse monte de distúrbios, dentre eles, a síndrome do pânico, que eu poderia traduzir aqui de repressão da alma.

Se você discorda de mim e sofre disso, então, me responda:

 

  • Você faz o que gosta?

  • Você é livre para ir e vir e se expressar como “sente” lá dentro?

  • Você deixou de fazer e de ser como um dia foi porque virou pai (mãe), marido (mulher), entre outros papéis?

  • Você é o mesmo de quando era criança, no sentido de naturalidade e essência?

  • O que você reprimiu aí dentro? O que você segura que de alguma forma, na sua cabeça, não pode vir à tona porque se vier, vai ser “feio” e pegar mal?

 

Eu não sei de nada, estou apenas lançando aqui para ver se você pega. Essas forças que reagem desta forma horrível e que te fazem sofrer com ataques de ansiedade são as mesmas que você rejeitou por algum motivo, lá atrás. Se o corpo chega a reagir desta forma tão violenta é porque você, meu caro, deve ter feito muito mal a você. Se a gente reprime, empurra e sufoca algo em nós, que deveria estar vivo e aflorado, o que você acha que pode acontecer? De tanto oprimir certos aspectos de seu temperamento natural, agora, existe uma reacção negativa por parte dele.

Quantas vezes sua verdadeira pessoa, aquela que você nega tanto, quis vir para fora e ser quem é, do jeito que é e natural como realmente é? Aí você, vestido nesse papel falso, nesse personagem ridículo para ser alguma coisa aplaudível para sociedade, se esgoelou emocionalmente. Agora vive essa vida ruim e chata e ainda se manipula porque não pode ser como realmente queria ser.

Preste atenção em você. Solte esses pesos. Essas “obrigações” mentais. Pare de se cobrar, de se torturar, de querer se controlar tanto. Dê um tempo para ser quem é e fazer o que gosta, pois essa loucura emocional está reflectindo a tensão que você provoca sobre si mesmo.

Meu caro, aí fica complicado! Suas forças são como um bicho selvagem. Experimente segurar um bicho à força. Experimente impedi-lo de ser livre e observe o que ele vai fazer com você.

 

 

Artigos Relacionados

Sobre o autor Ver todos os artigos

O Guia Da Luz

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Não perca uma pitada do nosso site!
Subscrever á Newsletter
Seja o primeiro a receber as últimas actualizações e conteúdo exclusivo directamente na sua caixa de entrada de e-mail.
Subscrever
Experimente, você pode cancelar a inscrição a qualquer momento.
close-link

Bem Vindos

Você não nos encontrou por acaso. A ajuda que você precisa pode estar bem aqui. Entre em contacto e desabafe sobre os seus problemas. Garantimos dar o melhor de nós para ajudar você a resolver todos os seus obstáculos. Sob a luz dos vossos Guias.
CONTACTE-NOS!
close-link
Será destino?
Turn off snow
%d bloggers like this: