O Guia Da Luz

Neste tempo tão intenso, tão kármico, tão simbólico, falar em sorte, azar ou acasos é quase uma afronta.

O pastor não fala com as ovelhas ou as cabras.

O pastor não lhes diz se é para virar à direita ou à esquerda.

Não lhes dá ordens para se manterem junto com as outras.

No seu silêncio e com a ajuda de uma vara, ele simplesmente orienta, empurra, direciona para onde ele sabe que é o caminho seguro e de volta a casa.

Os animais, acostumados ao pastor, confiantes que ele sempre as orientou para a segurança e para o alimento, deixam-se guiar sempre atentas ao mais pequeno sinal dele.

Também nós somos guiados.

Também nós recebemos sinais constantemente, apenas nos esquecemos de sintonizar com a fonte de onde eles vêm ou de os reconhecer como tal.

A nova energia trás esse convite cada vez mais flagrante.

Tudo o que está na nossa vida ou que irá aparecer novo ‘do nada ou de repente’ faz parte da nossa história.

Neste tempo tão intenso, tão kármico, tão simbólico, falar em sorte, azar ou acasos é quase uma afronta.

Estamos em profunda transformação interior que aos poucos vai dando lugar ao novo, vai deixando a luz entrar.

Estejamos assim acordados, atentos a esses tão subtis empurrões cósmicos para novos prados.

Estejamos atentos a novas portas que tanto serão de entrada como poderão ser de saída. Confiemos apenas que elas nos levarão a melhores  e mais verdejantes e felizes prados.

Artigos Relacionados

Sobre o autor Ver todos os artigos

O Guia Da Luz

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

%d bloggers like this: