fbpx
O Guia Da Luz

A resposta é simples: todos nós somos médiuns. A mediunidade é uma capacidade extra-física que todos os seres humanos possuem, alguns mais bem desenvolvida do que outros, e ela independente da sua crença, religião ou filosofia de vida. Entenda mais sobre o assunto abaixo.

Quais os sinais notáveis de minha mediunidade?

A palavra mediunidade vem do latim e significa ‘intermédio’, ‘intermediar’ e médium significa ‘aquele que está no meio’. É natural que algumas pessoas tenham a mediunidade desenvolvida e outros adormecida, tudo depende do seu livre-arbítrio em escolher se quer incentivá-la ou resguardá-la, qualquer que seja o motivo.

Não há um sinal físico, como uma marca de nascença, ou algo que seja determinante que alerta quanto à sua mediunidade. O desenvolvimento da sua capacidade médium depende das suas escolhas espirituais e da sua determinação. Mas existem alguns indícios que podem tirar a sua dúvida, como:

1 – Vidência ou audição espiritual.

Se você tem sonhos promontórios, intuição aguçada do que pode vir acontecer ou tem ouvido, durante o sono ou acordado, vozes de seres não físicos, esses são indícios fortes da sua capacidade médium.

2 – Transe psicográfico ou psicológico.

Se você sente uma urgência compulsiva e ás vezes até inoportuna de escrever ideias, e quando elas vêm ao papel parecem que não são suas, e por vezes você fala ideias e tem actos que parecem que não fazem parte da sua personalidade (normalmente isso é relatado por pessoas ao seu redor), isso denota que você tem estado em estado de transe em comunicação com espíritos.

3 – Acentuada sensibilidade emotiva.

Quem é médium costuma compartilhar das emoções alheias de uma forma muito intensa. Se você percebeu que está mais sensível do que de costume, pode ser sinal do desenvolvimento da sua mediunidade.

4 – Sintomas físicos.

Esses sintomas são muito particulares pois cada pessoa relata uma manifestação diferente. É comum ouvir dos médiuns que no inicio do desenvolvimento dessa sua capacidade psíquica sentiram suor excessivo nas mãos e axilas, formigamento das extremidades, bochechas e orelhas vermelhas sem qualquer motivo, calafrios, sensação de desmaio (sem razões físicas), fobias que antes não existiam, perda ou excesso de sono, palpitações, entre outros. É importante alertar que esses sintomas físicos vão sendo amenizados até desaparecer quando a pessoa começa a estudar e desenvolver a sua mediunidade. Com essa energia canalizada de forma positiva, os sintomas desaparecem.

Segundo a doutrina espírita, apesar de todos nós termos a capacidade mediúnica, somente o trabalho e o exercício sobre a mediunidade podem dar sinais decisivos se a pessoa é um médium ostensivo. Quem deseja desenvolver a sua mediunidade precisa estudar as obras espíritas, se informar sobre o assunto, praticar aquilo que a doutrina prevê e sempre de preferência como o auxílio de pessoas experientes na área. Ser médium é uma forma de amor, uma forma de doar-se e ajudar os espíritos necessitados, as pessoas ao seu redor e a si mesmo.

Quais são os sinais de mediunidade?

Muitas pessoas possuem mediunidade apurada mas não querem desenvolvê-la por medo, por falta de informação, por insegurança. Mas é preciso saber que existem formas seguras, sem dogmas ou rigidez para desenvolver a mediunidade: através do estudo. Através do conhecimento sobre essa faculdade do nosso espírito, podemos encontrar métodos leves, amorosos que fazem com que você se sinta bem e consiga trazer o bem para as pessoas ao seu redor através desse seu dom. Conheça abaixo os sinais de mediunidade.

Os sinais de mediunidade são a sensibilidade ao extra-físico, é a capacidade que a nossa alma tem de captar energias de natureza não-física.

  • Intuição aflorada: você sente que deve ou não deve fazer algo, e depois do feito vê que a sua intuição estava certa. “Algo estava me dizendo para fazer/não fazer isso”.
  • Sonhos reveladores: você tem sonhos que indicam caminhos, apontam soluções ou mostram questões que você precisa levar em conta em sua vida.
  • Compaixão com o sentimento alheio: você se importa com as dores do mundo, o sofrimento dos outros mexe muito com você e você sente a necessidade de ajudar de alguma forma, tem vontade de mudar cenários negativos.
  • Aromas: você sente aromas que não existem no ambiente físico, sente aromas que as outras pessoas que estão junto de você não sentem.
  • Presenças: enxerga, sente ou pressente a presença ou vultos que aparecem e desaparecem num piscar de olhos.
  • Competência para falar em assuntos: você está falando sobre um assunto que nunca estudou e sabe com clareza e fluência falar sobre ele, fala com uma competência elevada, acima dos demais, sem nem mesmo saber por que.
  • Coincidências: percebe coincidências, que as outras pessoas não notam e quando você diz elas se surpreendem, na verdade as coincidências são chamadas de sincronicidades e vocês as percebe melhor que os outros.
  • Ombro amigo: você é conhecido como um ombro amigo, muitos vêm lhe pedir conselhos e até mesmo desconhecidos se sentem a vontade para desabafar com você.
  • Perdão: você tem o dom do perdão, tem facilidade em perdoar.
  • Ambientes/pessoas carregados: você sente quando um ambiente está carregado com energias negativas ou pessoas possuem energias negativas, o bocejo é um sinal disso.
  • Não gostar de multidões
  • Mudança de hábitos para o melhor: melhora na alimentação, no cuidado com o seu corpo físico e mental, afastamento de pessoas e hábitos tóxicos, diminuição da futilidade, vaidade e costumes mundanos, etc.
  • Mudança no ciclo de amizades: descobre que amizades antigas podem não ter mais tanto a ver com você e busca por pessoas que tenham o mesmo tipo de energia e percepção da vida que você.

Esses são apenas alguns sinais da mediunidade, e focados nos aspectos positivos do afloramento dela. Sente-se assim?

Os sintomas físicos da mediunidade.

A mediunidade é uma capacidade psíquica que todos os seres humanos possuem, que pode ser mais ou menos desenvolvida. Os sinais de mediunidade costumam ser pessoais e na maioria das vezes espirituais. No entanto, no nosso mundo terreno estamos acostumados a ligar aos sintomas que acometem o corpo físico, ignoramos ou temos medo de levar em conta os sintomas espirituais. Portanto, a percepção dos sintomas físicos de mediunidade é algo que gera interesse na maioria das pessoas espiritualizadas.

Lembramos aos nossos leitores que estes sintomas foram relatados por médiuns que os sentiram no princípio do desenvolvimento da sua capacidade mediúnica. Não existe uma ordem de aparecimento ou algum sintoma que seja unânime, embora alguns sejam mais comuns. Veja abaixo os sintomas físicos que podem evidenciar o desenvolvimento da sua mediunidade.

1- Formigamento das extremidades e suor excessivo nas mãos e axilas

2- Sensação de peso na cabeça e nos ombros

3- Calafrios, ondas de calor e palpitações

4- Nervosismo, irritações e alterações de humor constantes

5- Sensação de desmaio sem razões físicas

6- Confusão mental e crises de choro

7- Bloqueio mental e criativo

8- Sensação de presenças invisíveis aos olhos

9- Perda ou excesso de sono

10- Transe psicológico (fala) ou psicográfico (escrita)

11- Fobias que antes não existiam

12- Antipatias injustificáveis, sentir-se mal perto de alguém mesmo que não o conheça

13- Sentir-se mal, inquieto em locais muito cheios, em multidões.

14- Sensação de baixa auto-estima, pensamentos destrutivos e depressão

Todos os sintomas podem aparecer em maior ou menor grau de expressividade, mas não se assuste. Esses sintomas físicos são amenizados à medida que você vai desenvolvendo a sua mediunidade. Quando a sua energia médium é canalizada de forma positiva, os sintomas desaparecem.

A mediunidade nas crianças.

Existe mediunidade em crianças? Sim, existe. A mediunidade é uma faculdade humana natural em que o homem estabelece ligação com os espíritos através da comunicação.  É natural que uma criança a possua, pois elas são formadas pela carne (que é feita pelos pais) e pelo espírito, que está em processo de desenvolvimento físico, intelectual e moral aqui na terra.

O desenvolvimento da mediunidade em crianças.

De acordo com o professor Herculano Pires, as crianças possuem a mediunidade à flor da pele, mas são resguardadas na infância pelos espíritos protectores, que algumas religiões chamam de anjos da guarda. Nessa fase, as manifestações da mediunidade acontecem de forma anímica, ou seja, ela projecta a sua alma nas coisas e seres ao seu redor, podem receber inspirações de amigos espirituais e, mais raramente, denunciam a presença de espíritos.  Quando a criança atinge os 7 ou 8 anos, ela passa a se integrar melhor no mundo físico em que vive e dá maior importância a ele, desligando-se progressivamente das suas relações espirituais. Aqui se encerra o primeiro ciclo mediúnico da criança, e este primeiro ciclo é referido na ciência como imaginação ou fabulação infantil.

É indicado tentar desenvolver a mediunidade nas crianças?

Segundo Allan Kardec,  certamente que não.  Não é indicado e inclusive é perigoso. Pois as crianças são seres frágeis que podem ser seriamente abalados por relações espirituais ao qual ela não tem maturidade para entender. Os pais prudentes jamais devem incentivar as crianças a aprofundar a sua mediunidade na primeira fase, ela deve natural.

Mas e as crianças que são médiuns naturais? É inconveniente o desenvolvimento da mediunidade da mesma maneira?

Neste caso é diferente.  Quando a mediunidade se manifesta de forma espontânea na criança significa que ela pertence à sua natureza desde sempre, que lhe é adequado. É tão natural que as crianças que têm visões não se assustam com elas, vêem como algo corriqueiro, dá-lhes pouca atenção e logo as esquecem. Mais tarde essas visões podem voltar à memória e então serem investigadas, mas o melhor é deixar que a mediunidade das crianças desenvolva-se de forma natural, sem barrá-la nem incentivá-la.

Qual é a idade ideal para começar a praticar a mediunidade?

Não existe uma idade fixa, tudo depende do desenvolvimento psíquico que a criança apresenta. Por exemplo, há adolescentes de 12 anos que possuem maior preparo para o desenvolvimento da mediunidade do que adultos. Mas tudo deve ser feito ao seu tempo, pois a mediunidade, principalmente a de efeitos físicos e de escrita podem ser fatigantes e corre o risco da criança encará-la como um brinquedo.

Como desenvolver a mediunidade?

A mediunidade é uma faculdade do espírito, um dom de perceber estímulos meta-físicos que algumas pessoas tem mais desenvolvido que outras, mas que pode ser estimulado. Confira como no artigo.

Primeiramente, é preciso entendê-la. Como uma faculdade do espírito, a mediunidade permite que o ser humano compreenda a grandeza do universo, a sua missão na terra, a força do amor e a profundidade e potencial dos nossos sentimentos e pensamentos.  Muitos médiuns descrevem a mediunidade como uma porta aberta para que a alma possa experimentar a totalidade de suas potencialidades.

Para ficar mais fácil de entender, vamos fazer uma analogia: para ouvir uma música no rádio é preciso que você tenha um aparelho de rádio e uma antena, que capta as ondas electromagnéticas enviadas por uma estação. Assim, o seu corpo funciona como o aparelho de rádio e a mediunidade é a sua capacidade de receber essas informações e se conectar com a estação através das ondas electromagnéticas. Você pode ter o rádio sem a antena e não ter nenhuma conexão com as ondas (mediunidade bloqueada ou não desenvolvida) como pode desenvolvê-la e abrir as janelas para todas as possibilidades da alma.

A mediunidade – um sentido extra.

A mediunidade é considerada um sentido extra, além daqueles que todos nós temos, como a visão, audição, olfacto, tacto e paladar. A mediunidade desenvolvida permite que você faça contacto com a Fonte Maior (que depende da sua crença) e consiga reconhecer de forma mais apurada qual é o melhor caminho a seguir, a melhor ideia para conseguir concretizar sonhos e metas, a melhor saída para problemas que parecem impossíveis, maior clarividência em todos os aspectos da vida.  É preciso ressaltar que a mediunidade deve ser utilizada para trazer uma melhoria do seu próprio espírito e também dos demais. Por isso, para desenvolver a sua mediunidade é preciso que você tenha desenvolvido em sua vida de forma significativa:

1- O amor, o perdão e a paciência

2-  A sua auto-estima e o amor por si próprio

3- A compreensão da missão da sua alma aqui na terra

4- O desapego dos bens materiais, a sua fé e a confiança na vida

5- A compreensão do potencial positivo ou negativo dos seus pensamentos e sentimentos

6- A compreensão de que a futilidade e vaidade excessiva intoxicam o seu ser e te desviam da sua missão na terra

7- A compreensão de que o altruísmo consciente é necessário, a caridade verdadeira, de corpo e alma e doação em benefício do próximo sem exigir nada em troca é o que constrói os alicerces de uma vida sólida.

Só depois de conseguir praticar todos esses actos de forma consciente, natural e sem esforço, a sua mediunidade estará pronta para se desenvolver e você notará que ela irá ampliar-se e potencializar-se, você irá se sentir mais equilibrado e pronto para ajudar a sua própria evolução e a evolução de terceiros.

 

Artigos Relacionados

Sobre o autor Ver todos os artigos

O Guia Da Luz

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Não perca uma pitada do nosso site!
Subscrever á Newsletter
Seja o primeiro a receber as últimas actualizações e conteúdo exclusivo directamente na sua caixa de entrada de e-mail.
Subscrever
Experimente, você pode cancelar a inscrição a qualquer momento.
close-link

Bem Vindos

Você não nos encontrou por acaso. A ajuda que você precisa pode estar bem aqui. Entre em contacto e desabafe sobre os seus problemas. Garantimos dar o melhor de nós para ajudar você a resolver todos os seus obstáculos. Sob a luz dos vossos Guias.
CONTACTE-NOS!
close-link
Será destino?
%d bloggers like this: